Vereadora Jô Oliveira destaca a conquista do Voto Feminino

Durante a sessão desta quarta-feira (24), a vereadora Jô Oliveira fez uso da tribuna da Casa de Félix Araújo, para marcar a data de hoje, dia em que é comemorada a conquista do voto feminino no Brasil.

Fazendo um pequeno resgate histórico, há apenas 89 anos, as mulheres nem sequer participavam da vida política do país, uma vez que eram proibidas de votar. Foi somente em 24 de fevereiro de 1932, que o Código Eleitoral passou a assegurar o voto feminino; porém esse direito era concedido apenas a mulheres casadas, com autorização dos maridos, e para viúvas com renda própria. Essas limitações deixaram de existir somente em 1934, quando o voto feminino passou a ser previsto na Constituição Federal.

Por isso, a vereadora fez questão de destacar, que se hoje, a Câmara Municipal pode contar com a presença de sete mulheres em sua composição, isso se deve a luta de muitas outras que as antecederam, e que garantiram essa conquista em benefício de todas as mulheres.

“Estar hoje aqui, nesse dia, nessa casa, é um ato que faz parte desse momento histórico. Estarmos hoje, numa casa que historicamente foi composta por homens, com sete mulheres como vereadoras, representando 30% da composição desse espaço, também é algo que faz parte dessa trajetória”, enfatizou.

Jô Oliveira também destacou que essa maior representatividade na Casa, contribui para que as pautas que dizem respeito às mulheres possam receber uma atenção maior, sendo discutidas com mais prioridade.

“Acredito eu, que com essa representação de mulheres que temos hoje, com sete vereadoras compondo a Casa, poderemos pautar e trazer para o dia a dia desse ambiente, às nossas pautas, que dizem respeito há mais de 50% da população de Campina Grande, que é composta por mulheres”, destacou.

A vereadora ainda fez questão de enfatizar que para as mulheres, a vida política ainda é algo difícil de ser alcançado, uma vez que o ambiente é majoritariamente composto por homens, e as mulheres precisam sempre reafirmar às suas capacidades de também estarem ali, ocupando aquele espaço, dialogando e construindo políticas públicas para toda a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *