Semana Mundial do Cérebro abordará, a partir da próxima segunda-feira (15), sequelas da Covid-19

A partir da próxima segunda-feira (15), ocorrerá a “Semana Mundial do Cérebro”, que abordará as consequências na Covid-19 nas atividades cerebrais, principalmente em relação à memória. Estudos indicam, cada vez mais, que o coronavírus pode afetar regiões importantes do cérebro e a reserva cognitiva dos pacientes pode ser decisiva nessa resposta. Atenta a esse alerta, a rede SUPERA, metodologia que trabalha a ginástica para o cérebro, realiza até o dia 22/03 uma série de ações em todo o Brasil. Na Paraíba, debates e atividades especiais abordarão o tema.

O alerta dos médicos e cientistas vem principalmente da observação diária de manifestações neurológicas em pacientes, sobretudo dos acometidos por formas graves da Covid-19, que vão desde comprometimentos motores, respiratórios, e, mais recentemente, comprometimentos neurológicos que, em alguns casos, perduram mesmo após o período ápice da doença.

Reserva cognitiva na resposta à COVID-19 – Segundo especialistas, criar reserva cognitiva é fazer com que as conexões entre os neurônios sejam cada vez maiores, aproveitando assim o potencial de funcionamento do sistema nervoso, para gerar ao longo da vida uma reserva cognitiva. Isso vale não apenas para o novo coronavírus, mas também para casos demenciais.

Ginástica cerebral na reserva cognitiva – Exercitar nosso cérebro sistematicamente é tão importante quanto o exercício aeróbico para o nosso corpo. Por meio de exercícios que envolvem novidade, variedade e desafio crescente, a metodologia da “ginástica para o cérebro” estimula e auxilia na criação de reserva cognitiva em todas as faixas etárias. Uma boa qualidade de vida somada aos exercícios intelectuais são de fundamental importância para minimizar os efeitos da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *