Prefeitura de Campina Grande realiza mais de 100 atendimentos no primeiro dia da Semana do MicroempreendedorCampina Grande realiza dias C de vacinação contra covid-19 para criançasPrefeitura entrega tablets e fardamentos a Agentes Comunitários de SaúdeBruno recebe empresários e estabelece metas para o setor melhorar a qualidade dos serviços à população de Campina GrandePrefeitura suspende serviço emergencial de transporte público para distritos, após normalização das linhasProjeto reserva 5% dos postos de trabalho para vítimas de violência domésticaNo Curimataú, consórcio intermunicipal é alternativa para cidades ofertarem consultas médicas para populaçãoPré-candidatos podem iniciar vaquinha virtual a partir de domingoBruno entrega kits escolares a estudantes da Escola Municipal Presidente KennedyPrefeitura de Campina realiza Semana do Microempreendedor IndividualBruno reage ao boicote das empresas de ônibus e coloca frota a disposição da população com tarifa zeroBruno assegura apoio da Prefeitura de Campina Grande à Mayara Rocha em competição internacionalQuase 57 mil recém-nascidos foram registrados sem o nome do paiGoverno Bolsonaro zera imposto de importação de alimentosJustiça decide que Pazuello não é responsável pela crise de oxigênio em ManausNo apagar das luzes do governo João Azevedo, PT rompe atacandoCampina Grande marca presença na Expo Turismo ParaíbaPrefeitura de Campina Grande garante na Justiça o transporte público para os distritosPrefeitura de Campina Grande promove avanço nas políticas públicas em benefício das pessoas com deficiênciaPrefeitura de Campina recebe prêmio de Cidade Empreendedora da região Nordeste na categoria Prefeito Empreendedor

Quase 57 mil recém-nascidos foram registrados sem o nome do pai

Quase 57 mil recém-nascidos foram registrados sem o nome do pai

Os cartórios brasileiros registraram, no início deste ano, o maior número de recém-nascidos identificados somente com o nome da mãe. De janeiro a abril, foram registrados 56,9 mil bebês por mães solo, o maior número em comparação com o mesmo período de anos anteriores.

De acordo com o levantamento, em 2018, foram registrados 51,1 mil recém-nascidos somente como o nome materno. No ano seguinte, foram 56,3 mil. Em 2020, o número diminuiu e passou para 52,1 mil. Em 2021, 53,9 mil crianças não tiveram o pai reconhecido na certidão de nascimento.

O estudo também aponta diminuição do total de nascimentos de recém-nascidos neste ano, totalizando 858 mil. Em 2018, foram 954,9 mil.

Os dados foram divulgados pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) e obtidos a partir do Portal da Transparência do Registro Civil. Na plataforma, é possível acessar o módulo Pais Ausentes, que mostra os registros realizados nos 7,6 mil cartórios do Brasil.

De acordo com regras determinadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), caso o pai não queira reconhecer o filho, a mãe pode indicá-lo com genitor no cartório, que deverá comunicar o fato aos órgãos competentes para início do processo de investigação de paternidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.