Pesquisa 6 Sigma aponta vitória de Bolsonaro no primeiro e segundo turno.Prefeitura de Campina Grande entrega mais de 2 mil uniformes aos estudantes do projeto “Capoeira nas Escolas”Petrobras anuncia nova redução no preço do dieselIBGE estima safra recorde de 263,4 milhões de toneladas em 2022Sargento Neto solicita da Justiça que comandantes da PM antecipem as escalas de trabalho para o dia da eleição.Vereador Janduy diz que taxa abusiva da Cagepa tem provocado o fechamento de pequenos comércios.Justiça obriga candidato do PT excluir das redes sociais vídeos com discurso de ódio e ofensas ao presidente.Selo Empresa Amiga da Cultura é criado pela Prefeitura de Campina GrandeEncontro Nacional do Agro: Presidente da CNA diz que está em “nossas mãos” fazer um país melhorBrasil registra maior queda de preços em 42 anos, aponta IBGESTF forma maioria para salário de ministros chegar a R$ 46 milTRE-PB cassa registros e diplomas de candidatos a vereança de DiamanteTSE aprova com ressalvas contas de Ciro Gomes na campanha de 2018Jair Bolsonaro registra candidatura à reeleição no TSEPrefeitura de Campina Grande lança Programa “Olhar Campina” e faz entrega de óculos na manhã desta terça-feiraBolsonaro sanciona o Piso Nacional da EnfermagemPetrobras reduz preço de venda do diesel para as distribuidorasCâmara aprova projeto que acaba com “saidinha” de presos. PT, PCdoB, PSB e PSOL votaram contra.Campina Grande promove multivacinação em shopping, universidades, CRAS, escolas e crechesPrefeitura comemora criação de 1.589 vagas com carteira assinada, no Município, no mês de junho

Projeto permite que partidos se reúnam em federação e atuem como agremiação única

Projeto permite que partidos se reúnam em federação e atuem como agremiação única

O Projeto de Lei 2522/15 permite que dois ou mais partidos se reúnam em uma federação e, após registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atuem como se fosse uma agremiação única. Ficará assegurada, porém, a identidade e a autonomia dos partidos integrantes da federação.

A proposta de autoria da Comissão de Reforma Política do Senado Federal tramita na Câmara dos Deputados em regime de urgência. O texto altera a Lei dos Partidos Políticos e a Lei das Eleições.

Conforme o projeto, a federação estará sujeita a todas as normas que regem o funcionamento parlamentar e a fidelidade partidária. Além disso, obedecerá às seguintes regras:

– só poderão integrar a federação partidos com registro definitivo no TSE;

– os partidos reunidos em federação deverão permanecer a ela filiados, no mínimo, por quatro anos;

– a federação só poderá ser constituída até a data final do período de realização das convenções partidárias; e

– a federação terá abrangência nacional.

O pedido de registro de federação ao TSE deverá conter cópia da resolução tomada pela maioria absoluta dos votos dos órgãos de deliberação nacional de cada um dos partidos integrantes da federação; cópia do programa e do estatuto comuns da federação constituída; e ata de eleição do órgão de direção nacional da federação.

Penalidades

Segundo o texto, o partido que sair da federação antes do prazo de quatro anos ficará sujeito a penalidades, como vedação de ingressar em nova federação, de celebrar coligação nas duas eleições seguintes e de utilizar o fundo partidário.

Já o detentor de cargo eletivo majoritário que se desfiliar, sem justa causa, do partido que integra a federação perderá o mandato.

Tramitação

A proposta será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e pelo Plenário. Na CCJ, o deputado Luis Tibé (Avante-MG) foi designado relator.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.