Projeto de educação financeira nas escolas públicas é expandido para todo o país

O programa Aprender Valor, do Banco Central, será expandido e, a partir de agora, qualquer instituição da rede pública de ensino fundamental poderá aderir ao projeto de educação financeira em escolas. O Aprender Valor está sendo implementado em caráter experimental em todas as regiões do país. A iniciativa, segundo o Banco Central, já vinha sendo desenvolvida, de maneira experimental, no Ceará, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Pará.

“Com esse passo muito esperado, abrimos a real possibilidade de atingir 22 milhões de estudantes do ensino fundamental de escolas públicas em todo o país”, afirmou o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta, do Banco Central, Mauricio Moura.

O Aprender Valor tem como objetivo incentivar o desenvolvimento de competências financeiras por parte dos estudantes, para que possam desenvolver uma relação consciente, responsável e autônoma dos recursos financeiros desde a infância. A ideia é preparar o aluno para lidar melhor com o dinheiro no dia a dia, antes mesmo de entrar no mercado de trabalho. O tema é abordado de forma integrada às disciplinas obrigatórias da grade curricular, como Matemática, Língua Portuguesa e Ciências Humanas.

“Por meio do Aprender Valor, o Banco Central vem apoiando escolas e secretarias de Educação estaduais e municipais na implementação da educação financeira de forma integrada e transversal a disciplinas curriculares obrigatórias. Desde o início de 2020, e mesmo durante a crise sanitária, o Banco Central e as áreas de educação de seis Unidades Federativas vêm implementando a etapa piloto do Aprender Valor”, explicou o diretor.

Público atendido

Atualmente, 429 escolas em 257 municípios estão envolvidas com o projeto piloto do Aprender Valor. Mais de 1.200 profissionais, entre gestores e professores, estão cursando ou já concluíram as formações oferecidas de forma on-line. Já foram beneficiados 14 mil estudantes.

“E isso é apenas o piloto. Os projetos têm duração de 5 a 10 aulas e podem ser aplicados tanto a distância quanto presencialmente de acordo com a situação de cada escola. Apesar das dificuldades impostas, o programa Aprender Valor está tendo boa acolhida”, afirmou Mauricio Moura.

O Aprender Valor conta com o financiamento do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e a parceria do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF).

Pais e professores

O programa também traz benefícios para os adultos, uma vez que professores, diretores, equipes gestoras da escola e técnicos das secretarias de Educação terão acesso a formação específica sobre educação financeira, podendo trazer ganhos na melhoria do planejamento familiar e melhor compreensão de riscos e prioridades.

Os pais também serão beneficiados, uma vez que os alunos levarão o conhecimento para dentro de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *