Percepção de melhora no país em relação ao ano anterior cai no NordesteCom mais de 4 mil vagas, concurso CAIXA 2024 abre inscriçõesFPM: municípios da Paraíba receberão, nesta quinta-feira (29), mais de R$ 106 milhõesSecretaria de Saúde vai realizar manutenção em aparelhos para retomar teste da orelhinha no ISEAProibição de usar banheiro de outro sexo nas escolas avança no SenadoEPIDEMIA: Paraíba registra terceira morte por dengue e chikungunhaLéa Toscano deixa PSDB“Manifestação em São Paulo foi a celebração da democracia e da liberdade”, senador Rogério MarinhoFederação Israelita registra aumento de 263% de denúncias de antissemitismo em escolas após ataques LulaMarço começa com mais uma edição do Tarifa Zero em Campina GrandeRede de Educação de Campina Grande inicia nesta quarta-feira aplicação do Sistema de Avaliação de AprendizagemCentro de Zoonoses amplia horário de atendimento para as consultas clínicas veterináriasPrefeitura de Campina Grande inaugura, nesta terça-feira, a nova Policlínica da Bela VistaNordeste: a ‘mina’ da energia solarLula III: Brasil registra 920 mil casos de dengue e 184 mortes, nos dois primeiros meses de 2024.Ato na Avenida Paulista, Bolsonaro reúne mais de um milhão de pessoas.Bolsonaro seria obrigado a comparecer em interrogatório? Veja o que dizem advogados criminalistasCasos de Covid-19 e mortes decorrentes da doença registram aumento no BrasilBNDES aprova R$ 88,5 milhões para expansão da internet de banda larga na PB e no RNPEC dá ao Congresso poder de sustar atos normativos do Judiciário

Infestação do Aedes Aegypti em Campina Grande, Prefeitura reforça ações de combate ao mosquito

Infestação do Aedes Aegypti em Campina Grande, Prefeitura reforça ações de combate ao mosquito

O resultado do primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti de 2024 em Campina Grande foi de 4,4%, o que significa alto risco de proliferação das doenças transmitidas pelo mosquito. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira, 5, pela Secretaria Municipal de Saúde.

O LIRAa identificou que há focos do mosquito em 4,4% das residências vistoriadas. O levantamento foi realizado na última semana de janeiro e mais de 8 mil imóveis foram visitados. A maioria dos focos estavam em depósitos ao nível do solo. Ou seja, vasos, cisternas, caixas d’água no chão.

Dos 63 bairros vistoriados, 33 apresentaram alto índice, ou seja, superior a 4,0%. Os bairros com o maior número de focos foram Velame, Palmeira Imperial, Malvinas e Bairro das Cidades, onde foram encontradas larvas em 8,0% das residências.

Dois bairros apresentaram baixo risco com índice abaixo de 1,0%, que foram Catolé e Estação Velha, com resultado de 0,7%. Os outros 28 bairros tiveram índice entre 1,0% e 3,9% e isto caracteriza médio risco.

Em 2023, Campina Grande 706 casos de dengue notificados. Em janeiro de 2024, foram 32 casos. O país vive uma crescente no número de casos e isso exige da população mais combate e prevenção.

De acordo com a Vigilância Ambiental, a subida do LIRAa é comum no verão porque o ciclo de reprodução do mosquito é mais rápido nas estações quentes. Contudo, o resultado também indica que a população precisa prevenir e combater mais os focos do Aedes aegypti.

O Município tem investido no combate ao mosquito, adquirindo carros do tipo fumacê, novas motocicletas para os Agentes de Combate às Endemias e pagando o abono de produtividade aos agentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.