Energisa, Cagepa e PBGás devem garantir estrutura para implantação de Polo Industrial de Soledade

O prefeito de Soledade, Geraldo Moura, se reuniu na última semana com representantes da Energisa, da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e PBGás. Os encontros fazem parte da articulação da gestão para viabilizar a implantação do Polo Industrial no município e abrigar empresas que utilizam o minério da região como fonte de matéria prima.

Durante as  reuniões Cagepa, PBGAS e Energisa, se colocaram à disposição para integrar o Polo Industrial a gestão vai apresentar o projeto com os direcionamentos que devem ser feitos para que o parque industrial passe a contar com água, gás e energia elétrica, além de questões técnicas como distanciamento até o polo, que deve ser instalado às margens da BR-230, na entrada da cidade.

De acordo com o prefeito, os encontros fazem parte de mais uma etapa rumo à instalação do centro industrial. Ele ressalta que desde o começo do ano, tem buscado parcerias para que o projeto seja executado o quanto antes e passe a beneficiar não só Soledade, mas toda a região, já que o município polariza com mais de 10 cidades com potencial de minério, de forma que o polo pode criar oportunidades de negócios, gerar empregos e renda para o Curimataú e Seridó.

“Essa é uma fase fundamental para que o polo seja uma realidade para nossa população e empresários da região. Estamos buscando os recursos fundamentais como energia, água, o projeto arquitetônico para a divisão do terreno, e tão logo fomos definindo e garantindo esses suportes, vamos apresentar o projeto às empresas, mostrando que o local supre as necessidades e tem grande potencial para receber essas indústrias”, pontuou.

Também neste mês, Geraldo Moura foi até o Instituto Nacional do Semiárido (Insa) e se reuniu com a equipe da Agência Municipal de Desenvolvimento de Campina Grande para buscar parcerias em favor da construção do polo.

Polo Industrial – Com localização estratégica, polarizando com mais de dez cidades que produzem minério, o núcleo deve atrair diversas empresas para o município, trazendo desenvolvimento para a região, a partir da geração de empregos para a população do município e do Cariri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *