Direita vence eleições no Equador e o país sonha com a volta da liberdade.

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador divulgou os resultados preliminares do segundo turno das eleições presidenciais, que dão a vitória ao candidato de direita da aliança Criando Oportunidades (Creo), Guillermo Lasso, sobre o postulante de esquerda, Andrés Arauz, da União pela Esperança (Unes).

Com mais de 97% das atas apuradas, Lasso aparece com cerca de 52,5% dos votos válidos, contra 47,5% para Arauz.

O presidente eleito divulgou uma mensagem de agradecimento em suas redes sociais. “Obrigada Equador por demonstrar seu apoio nas urnas. Como corresponde, vamos esperar os resultados oficiais. Estamos positivos e com fé lá em cima”, afirmou Lasso.

Guillermo Lasso

Tem 65 anos, esta é terceira vez que ele tenta se tornar presidente do país. Em 2013, ficou em segundo lugar depois da vitória de Rafael Correa — que apoiou Andrés Arauz na eleição de 2021. Naquela ocasião, Correa venceu para seu segundo mandato com mais de 57% dos votos. Em 2017, Lasso perdeu para Lenín Moreno no segundo turno, também apoiado por Correa.

Lasso foi governador da província de Guayas, costa equatoriana, e também vice-presidente da Associação de Bancos Privados do Equador, se tornou ministro de Economia em agosto de 1999, cargo que ocupou durante um mês.

Durante a campanha Lasso se opôs abertamente à descriminalização do aborto, mesmo em casos de estupro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *