Desmonte de UTI: Prefeito de Campina Grande denuncia ação criminosa do Governo do Estado da Paraíba.

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, em uma live gravada nesse domingo (7), denunciou a ação criminosa de desmonte de leitos de UTI e enfermarias na capital da Paraíba, João Pessoa.

Segundo o prefeito, entre junho de 2020 e fevereiro de 2021 o Governo do Estado da Paraíba reduziu o número de UTI de 128 para 75, e o número de enfermarias de 221 para apenas 90 leitos de enfermaria.

 “No dia 30 de junho de 2020, no primeiro pico da pandemia do Brasil, João Pessoa tinha 128 leitos  leitos públicos de UTI, no dia 19 de fevereiro de 2021, no inicio do segundo pico, João Pessoa tinha 75 leitos públicos de UTI, por isso a cidade está colapsando.” Relatou o prefeito.

A denuncia do prefeito campinense foi feita em cima de números oficiais divulgados pela Secretária de Saúde do Estado e pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba.

Confira a ação criminosa em alguns dos hospitais de João Pessoa:

Clementino Fraga, em 2020 tinha 20 leitos de UTI, agora tem apenas 15 leitos de UTI.

Lauro Vanderley , em 2020 tinha 14 leitos de UTI, agora tem apenas 7 leitos de UTI

Santa Isabel, em 2020 tinha 40 leitos de UTI, agora tem apenas 20 leitos de UTI

Hospital Metropolitano, em 2020 tinha 54 leitos de UTI, agora tem apenas 33 leitos de UTI

A ação nefasta do Governo da Paraíba colapsou o sistema de saúde público da capital da Paraíba, “empurrando” a cidade que tem 817.511 habitantes para classificação da bandeira laranja.

Municípios em bandeira laranja funcionam apenas os serviços essenciais sem restrição de circulação, com o toque de recolher valendo às 22h às 5h da manhã, de acordo com o decreto do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *