Deputado critica sabatina de senadores a Mendonça: “foi pautada por preconceito e discriminação contra evangélicos”.

O deputado estadual Jutay Meneses criticou, nesta quinta-feira (2), a sabatina feita pelo Senado Federal ao ex-ministro da Justiça, André Mendonça, para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Para o deputado, a religião de Mendonça não deveria motivar, nem pautar a série de perguntas que foram feitas pelos senadores. Segundo ele, houve intolerância religiosa.

“O fato de Mendonça ser evangélico motivou perguntas e comentários, sempre levando em conta a questão religiosa, quando o que deveria se discutir é o saber jurídico. Foi um verdadeiro show de horrores”, discursou, na Assembleia Legislativa.

Durante a conversa, os senadores questionaram o ex-advogado-geral da União sobre casamento gay, estado laico, drogas e eutanásia. Apesar das perguntas polêmicas, a indicação do seu nome foi aprovada no plenário por 47 votos a 32.

Para Jutay, a capacidade do ex-ministro deve ser avaliada conforme sua experiência profissional e atuação jurídica. Ele repudiou a postura dos parlamentares, e considerou as atitudes como formas de preconceito e intolerância religiosa. 

 “Isso nunca, jamais, deve ser feito, ainda mais em uma Casa Legislativa, onde se acredita que há homens ponderados, conscientes e respeitados. O Senado Federal é a maior casa legislativa e ontem demonstrou falta de equilíbrio e desrespeito por um segmento dasociedade que hoje representa 31% do povo brasileiro”, criticou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *