Câmara dos Deputados rejeita urgência para votação do “Passaporte Sanitário”. Seis deputados da Paraíba votaram pela urgência.

A Câmara dos Deputados rejeitou o regime de urgência para o Projeto de Lei 1674/21, do Senado Federal, que cria o vergonhoso e absurdo Passaporte Sanitário, sem nenhuma discursão com a sociedade.

O “Passaporte Sanitário” impõe uma espécie de segregação social aos que não tiverem inoculado algum tipo de vacina contra o Covid-19, quando permite ao portado o ingresso a áreas públicas e privadas sem atender as restrições.

Para ser aprovado, um requerimento de urgência precisava do apoio de um mínimo de 257 votos, mas o pedido obteve apenas 232 votos favoráveis. Outros 232 deputados votaram contra o regime de urgência e 4 se abstiveram.

Da bancada da Paraíba seis deputados votaram a favor do regime de urgência: Gervásio Maia, Aguinaldo Ribeiro, Leonardo Gadelha, Rafafá, Wilson Santiago e Julian Lemos.

Votaram contra os deputados: Damião Feliciano e Frei Anastácio.

Os deputados Efraim Filho, Wellington Roberto e Edna Henrique não participaram da sessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *